Como podemos ajudar sua corretora de seguros a superar limites?

Como alavancar as vendas da corretora utilizando a gestão de informações

Você sabe responder se todos os contratos de vendas, comissões e renovações estão inseridos no seu sistema de gestão? Além de cadastradas, essas informações estão corretas? Isso é gestão de informações, que representa um fator importantíssimo para conquistar mais clientes e obter mais lucro. Conheça todos os seus benefícios.

Excelência em informações administradas

Corretoras de seguros lidam com muitos dados. Por isso, trabalhar para que essas informações sejam coletadas e armazenadas corretamente é fundamental. Quando um cliente assina uma apólice, ele confia na empresa. Mas no momento em que há informações erradas, ele coloca esse relacionamento em dúvida.

Além disso, somente com dados verídicos é possível analisar as etapas de vendas e entender qual o posicionamento da corretora no mercado.

Administrar as informações com excelência fará diferença na sua lucratividade.

O controle de dados que movimentam a corretora permite análises profundas de produtividade.

O controle de dados que movimentam a corretora permite análises profundas de produtividade.

Fazer mais gastando menos

Meça quanto custa uma venda na sua corretora. Some todas as despesas e divida pela quantidade de documentos, o resultado deve ser a média do valor das apólices. Com esse cálculo você poderá estabelecer métricas para aumentar seu lucro.

Mas lembre-se que aumentar o lucro não é sinônimo de contratar colaboradores, ou de colaborador mais tempo em campo. A estratégia deve ser desenvolver a produtividade da equipe.

Faça uma análise do tempo de trabalho de cada setor. Ao reconhecer o que impede o colaborador de produzir mais, você conseguirá identificar as mudanças necessárias.

Relação do cliente com a corretora

Tradicionalmente, 3 pilares são responsáveis por sustentar uma corretora de seguros: Venda, cliente e pós-venda. A comunicação entre eles acontece através das etapas de comercialização abaixo.

Relação cliente-corretora modelo antigo

Relação cliente-corretora – Modelo antigo

  • Cliente Venda: O setor comercial deve dialogar com o cliente para o preenchimento de formulários, avaliações de risco, vistoria e assinaturas.
  • Venda Pós-venda: A interação entre as áreas é constante para a realização de cotações, documentação e apoio para acelerar o processo de venda.
  • Pós-venda Cliente: O pós-venda atua como uma ponte de comunicação em busca de complementar dados do cliente e presta atendimento em momento de dúvidas.

No entanto, para alcançar excelência em informação, esse modelo de interação é conflitante. Em uma corretora de seguros o mais importante é o cliente. Sempre que solicitado, todas as etapas de trabalho se voltam a ele, gerando atraso em tarefas e na produtividade da equipe.

Portanto, proponho um novo modelo. 

Novo modelo proposto

  • Cliente venda

O contato entre vendedor e cliente é o mesmo. O processo de prospecção, avaliação e assinatura não se altera.

  • Pós-venda

Neste modelo um colaborador é designado para o atendimento ao cliente. O restante da equipe não deve interromper a sua atividade. O foco é realizar a tarefa de sua responsabilidade. Assim, será possível identificar a produtividade de cada um.

Relação cliente-corretora – Novo modelo proposto.

 

Outra sugestão está na tarefa do vendedor, seu dever é somente vender e atender cliente. Cadastrar propostas e a gestão da informação deve ficar a cargo de outro colaborador, designado apenas à essa atividade.

Essa divisão traz mais visibilidade sobre a atuação específica dos setores. Dando a chance de entender quantos negócios são fechados no dia/mês, onde é necessário contratar e quais são os erros. E gerar produtividade.

Eficiência das tarefas

Diariamente tarefas devem ser cumpridas para o bom funcionamento da empresa. O comum é que cada colaborador seja responsável por uma determinada atividade e a execute até o fim do dia. No entanto, se o responsável por tal demanda falta ao trabalho, o que acontece?

Na sua corretora, essa retomada só é feita quando o colaborador retorna a empresa? Então isso precisa mudar.

Tenha, no mínimo, duas pessoas por função. Uma delas ocupa a posição de líder, capaz dominar a produtividade do seu setor e ensinar as tarefas ao parceiro de trabalho.

O parceiro tem a função de fazer tudo que o líder faz, mas sem a responsabilidade de gerir. E quando um deles falta, ou outro precisa administrar o restante. Jamais esse trabalho pode parar.

Para mais eficiência do trabalho faça a divisão de tarefas por período:

– No dia

Cadastros;

Propostas;

Emissões;

Controle de documento;

Pagamento de parcelas;

Controle de comissões.

– Na semana (auditoria das tarefas dos dias que passaram)

Auditorias de documentos não emitidos;

Auditoria de comissões não recebidas;

Auditoria de renovações pendentes;

Auditoria do cumprimento de tarefas diárias.

– No mês

Verificação de motivos de não renovação;

Análise de produção;

Análise de metas;

Análise de índices de sinistralidade;

Análise de planejamento financeiro – planejado x realizados.

Gestão de sucesso

Com você pôde ver, para usar as informações inseridas no seu sistema de gestão como instrumento de vendas elas precisam estar corretas. É necessário medir as atividades dos setores, encontrar retrabalhos, identificar trabalhos automatizáveis e controlar a qualidade do atendimento.

Conte com um software de gestão completo para reduzir riscos e gerar a produtividade da equipe. A Quiver oferece opções para diversos modelos de corretoras.

Silvio Gardin

Silvio Gardin

Empreendedor – Criador do primeiro Software de Gestão de Corretoras de Seguros do Brasil. Profissional formado em processamento de dados pela Fatec-SP, atua desde 1977 no mercado de seguros. Em 1987, depois de 10 anos trabalhando na Vera Cruz Seguradora, optou por empreender num inédito mercado: o de desenvolvimento de softwares para informatização de corretoras de seguros. Desde então foi responsável pelo lançamento do pioneiro sistema Premium (1987), do sistema Broker (1995) e do Corretor on-line (2003). Atualmente é sócio da Quiver Tecnologia e ocupa o cargo de Diretor de Marketing Estratégico.

Tenha acesso aos nossos conteúdos VIP

Criados por uma equipe de especialistas para fazer a sua corretora superar limites