Como podemos ajudar sua corretora de seguros a superar limites?

Como se tornar um corretor de seguros

A profissão de corretor de seguros é árdua e trabalhosa, porém, quando bem exercida, rende ótimos frutos. Mas como a grande maioria das profissões, o começo é um dos momentos mais difíceis. Este artigo tem o objetivo de ajudar novos profissionais a como se tornar um corretor de seguros, seja você alguém que trabalha em outro ramo e quer migrar para a corretagem, ou você, ainda jovem, que deseja entrar no mercado de trabalho como corretor.

Primeiro passo: Obtenha a certificação Funenseg

Para que você possa comercializar apólices de seguros, é necessário retirar uma habilitação, coloquialmente chamada de Susep, que é a abreviação de Superintendência de Seguros Privados, órgão responsável por autorizar, controlar e fiscalizar o mercado de seguros. Para conseguir “tirar a Susep”, e ser corretor de seguros, é necessário realizar um exame aplicado pela Funenseg, a Escola Nacional de Seguros, que é a única instituição no Brasil apta a habilitar profissionais dessa área. A própria Funenseg oferta cursos presenciais e à distância em diversas modalidades como: habilitação, graduação e pós-graduação, preparando os alunos para a realização do exame.

Então após realizar os cursos (ou não, fica a seu critério), para se tornar um profissional habilitado, basta fazer o Exame para Habilitação de Corretores de Seguros. As provas acontecem 3 vezes ao longo do ano.

Após obter a certificação da escola de corretores, é preciso apresentá-la à Susep para encaminhar seu registro e assim, finalmente se tornar um corretor de seguros habilitado.

Para ser um corretor de seguros, precisa tirar a Funenseg

Para ser um corretor de seguros, você pode estudar por conta própria ou fazer um curso. O indispensável é realizar o exame promovido pela Funenseg.

Agora escolha qual produto você vai vender

Após ter seu registro liberado, você precisa decidir qual tipo de seguro irá vender. Todos os produtos podem render bons lucros, para fazer a sua escolha, busque identificar qual você imagina ter melhor afinidade. Os mais comuns para corretores iniciantes são:

  • Seguro auto (carro, moto, caminhão):
  • Seguro de vida;
  • Seguro residencial;
  • Seguro fiança;
  • Seguro viagem;
  • Seguro acidentes pessoais;
  • Plano de saúde.

Determine qual é seu foco baseando-se nos segmentos que você se sentir mais à vontade, como eu disse, todos geram bons lucros e esse não deve ser o principal fator da sua decisão.

Optar por trabalhar com diversos segmentos pode ser muito perigoso, afinal, você acaba deixando de se especializar e assim deixa de se tornar referência em uma determinada área, pois perde espaço para corretores especializados em um único segmento, que terão mais conhecimento e experiência específica, além de transmitir mais confiança para o assegurado.

É possível atuar como pessoa física? 

Um corretor autorizado pela Susep pode atuar tanto como profissional pessoa física, quanto pessoa jurídica. Como pessoa física, você é considerado profissional autônomo, portanto, para ter autorização para exercer a profissão dessa forma, você deve solicitar a liberação de atuação de profissional liberal na prefeitura da sua cidade. Se você está iniciando sozinho no ramo, você pode atuar dessa forma até o momento em que cresça no mercado e tenha que formar uma equipe.

A maior vantagem de atuar como corretor pessoa física é ter menos impostos.

Montando seu escritório

Para montar uma corretora, não é necessário locar uma grande sala comercial de início. Existem algumas alternativas viáveis para pequenos corretores que estão adentrando o ramo:

  • Escritório virtual: Com um escritório virtual, você tem um endereço comercial, um telefone e secretária. Alguns escritórios virtuais oferecem escritórios reais com salas físicas.
  • Coworking: Uma alternativa de baixo custo é montar um escritório em um ambiente compartilhado em um coworking, onde você dividirá mesa com outras empresas e terá uma sala de reunião disponível quando precisar. Alguns coworkings oferecem salas privativas, que são úteis ao decorrer da evolução e crescimento da corretora.
  • Home Office: A opção mais barata de todas é montar um escritório na própria casa. Essa alternativa é viável enquanto corretor individual, mas se você deseja crescer, é bem provável que tenha que encarar outra opção mais cedo ou mais tarde.
  • Sala comercial: A alternativa de maior custo, é também a mais profissional. É inevitável considerar que, para quem quer crescer, ter uma sala comercial inteira à disposição da corretora é muito melhor.

Cadastro no site das seguradoras

Uma etapa importante no início da corretagem é realizar o cadastro nos sites das seguradoras. Aqui, não há muito segredo, você terá de acessar os sites das seguradoras que deseja trabalhar e realizar o seu cadastro, geralmente utilizando documentos como RG, CPF (em caso de pessoa física), CNPJ (em caso de pessoa jurídica, Susep (tanto da pessoa física quanto jurídica), etc.

No geral é isso, existem regras específicas para cada seguradora, como produção mínima, região de atuação, entre outras.

Como são muitas seguradoras para trabalhar, é preciso otimizar o tempo na hora de realizar cotações. Para isso, corretores utilizam um multicálculo de seguros. Este software faz automaticamente a cotação nas seguradoras que você escolher, a partir um único preenchimento de formulário.

Quer saber como um multicálculo de seguros funciona? Baixe um infográfico que explica as etapas do software.

Apenas o básico não é suficiente para vender!

Um curso como o ministrado pela Escola Nacional de Seguros ou qualquer outro do mercado, dá um encaminhamento teórico sobre a profissão. Ou seja: você aprenderá questões técnicas para realizar o trabalho de corretagem. Mas para se tornar um bom corretor, você precisa ir além.

Para ser um corretor de seguros, é preciso estudar mais profundamente, principalmente para aprender técnicas práticas de vendas e gestão, que serão extremamente importantes no dia-a-dia da sua futura profissão. Só ter uma carteira, um escritório e o cadastro nas seguradoras não basta!

 

Ser um corretor de seguros não é apenas tirar a susep

Ser um corretor de seguros não é apenas ter a carteira Susep. Imagem: Revista Apólice.

 

Para te ajudar nisso, reuni alguns dos melhores temas que já abordamos no blog Soluções para Corretoras:

Para vender mais seguros

O principal que você precisa saber para vender mais seguros: Trabalhar o relacionamento com o cliente durante a prospecção, na negociação e claro, no pós-venda. Descobrir o que seu cliente realmente pensa (corretores que não conhecem a verdadeira dor do cliente acabam falindo). E utilizar as ferramentas corretas.

Temos um artigo completo com diversas dicas e técnicas para vender mais seguros.

Metas para a sua corretora

Definir metas para os vendedores da sua corretora é muito importante para buscar uma evolução constante. O mais importante ao definir metas:

– Elas precisam ser alcançáveis;

– Permita que sua equipe participe da definição dessas metas;

– Crie programas de incentivo para elas serem atingidas;

– Avalie as metas criadas e quando necessário faça adequações;

– É importante estimular um prazo para que as metas sejam cumpridas.

Fazendo um bom relacionamento e fidelizando clientes 

Fazer um bom relacionamento para fidelizar é uma das etapas fundamentais para você aprender a ser um corretor de seguros. Temos um artigo completo sobre como fidelizar os clientes de seguros. Dentre os 5 principais erros de corretores no relacionamento com clientes estão:

  • Falta de investimento no relacionamento pré-venda;
  • Entrar em contato somente na renovação do seguro;
  • Esquecer de datas importantes;
  • Não oferecer apoio quando ocorre um sinistro;
  • Não ligar com antecedência no período de renovação.

Conhecendo a taxa de sinistralidade ideal (e sabendo como calcular)

Neste artigo, você descobre qual é a taxa de sinistralidade ideal para uma corretora de seguros e ensinamos a calculá-la, além de darmos algumas dicas para aprender a reduzi-la. Clique aqui e leia mais.

Como mostrar que a sua corretora é a ideal para o cliente 

Uma das formas para ter sucesso no aumento das vendas, é mostrar para o cliente que a sua corretora de seguros é ideal para ele. Algumas técnicas para fazer isso:

  • Faça sempre além do combinado;
  • Coloque-se no lugar do cliente e conheça suas dores (como já mencionamos anteriormente);
  • Ofereça um bom atendimento, principalmente no pós-venda;
  • Valorize a sua equipe de funcionários, pois você precisa da colaboração de todos para criar uma cultura de valorização do cliente.

3 processos de gestão que você precisa implantar na sua corretora

Existem 3 processos de gestão extremamente importantes para você implantar na sua corretora o quanto antes. São eles:

  • Melhoria na experiência do cliente que solicitou uma cotação, visando facilitar o máximo possível a vida do cliente;
  • Agilizar a apresentação de orçamentos, afinal, apresentando orçamentos com mais agilidade, consequentemente você vende mais rápido e vende mais;
  • Fazer reuniões semanais curtas, debatendo entre a equipe o que deu certo e o que deu errado na semana e assim, encontrando erros que poderiam passar despercebidos.

Realização de parcerias

Uma dica importante para corretores que estão entrando no mercado: para vender mais seguros, é interessante buscar a realização de parcerias, como por exemplo:

  • Parceria com concessionárias e despachantes para vender seguro auto;
  • Parceria com imobiliárias para vender seguro fiança;
  • Parceria com construtoras e imobiliárias para vender seguro residencial;

Esses acordos podem ser feitos através de incentivos financeiros, como por exemplo, uma porcentagem de comissão para cada seguro vendido, ou com prêmios, presentes, etc. Crie formas diversas para consolidar essas parcerias.

Outra ação interessante é fazer uma parceria com um corretor de seguros atuante em outro segmento. Por exemplo, se você vende seguro auto, realize parcerias com quem vende seguro de vida, assim vocês fazem a troca de indicação de clientes.

Sociedade vale a pena?

Para quem está entrando no mercado, esta é uma dúvida comum: vale a pena ter um sócio na corretora de seguros? Não há uma resposta certa ou errada para esta pergunta, existem vantagens e desvantagens.

Vantagens:

  • O investimento financeiro virá de ambos, o que permite que vocês comecem com mais capital do que um corretor individual;
  • Você dividirá o risco financeiro com seu sócio e, caso nada dê certo, seu prejuízo será menor;
  • Poderão abranger uma fatia maior do mercado. Por exemplo: você pode trabalhar com seguro auto e seu sócio com seguro residencial, facilitando o cross-selling (venda de diferentes produtos para o mesmo cliente);
  • É um sonho sendo construído em conjunto, o que pode render motivação e energia extra para ambos. Vocês terão um ao outro para se fortalecer.

Desvantagens:

  • Se a divisão de funções, investimentos e lucros não estiver clara para ambos, poderá ser um fracasso;
  • Os lucros serão divididos, então você não ficará com tudo;
  • Conflitos poderão ocorrer, afinal, a sociedade envolve muita coisa. Você deve estar preparado para lidar com discussões e, em casos extremos, a dissolução da sociedade.
Sociedade é uma alternativa para se tornar corretor de seguros

Uma sociedade é um caminho interessante para quem quer se tornar um corretor de seguros.

Administrando sua carteira de clientes

Ao longo do tempo, você terá uma vasta carteira de clientes (é o que esperamos) e fica muito trabalhoso administrá-la com uma planilha do Excel. Para gerenciar sua clientela, utilize um software CRM. Você pode começar fazendo o básico com um CRM grátis como o Agendor. Mas para uma gestão profissional, recomendamos um sistema gerenciador para corretoras.

Para entender como um sistema gerenciador funciona, agende a demonstração do Quiver One, o software de gestão para corretoras iniciantes desenvolvido pela Quiver.

Outra forma de adquirir conhecimento através de conteúdo escrito, é acompanhando o blog Soluções para Corretoras, publicamos soluções semanais para você aplicar na sua corretora e ter mais sucesso vendendo seguros.

Você também pode ter acesso aos conteúdos VIP da Quiver e usufruir do que há de melhor em conhecimento no mercado de seguros.

Mauricio dos Santos

Mauricio dos Santos

Maurício dos Santos é empreendedor há mais de 25 anos. Atualmente, é VP de produtos e tecnologia da Quiver, empresa que oferece soluções digitais para corretoras de seguros. Já participou de missões tecnológicas no Vale do Silício com o objetivo de buscar e implantar ideias nas áreas de gestão de pessoas e de negócios. O executivo realiza mentoria voluntária para startups, auxiliando na composição e validação de modelos de negócio. Além disso, já participou de diversos hackathons como mentor de tecnologia e de negócios.

Tenha acesso aos nossos conteúdos VIP

Criados por uma equipe de especialistas para fazer a sua corretora superar limites