Conteúdos que ajudam sua corretora superar limites

Tendências do mercado: Vender seguro de vida está em alta no Brasil

Vender seguro de vida é uma excelente alternativa para aumentar a lucratividade da sua corretora de seguros. Informações divulgadas pelos principais órgãos do segmento, destacaram uma alta expressiva no produto. A mudança deste cenário representa oportunidades comerciais vantajosas para as corretoras que buscam atuar no ramo. Entenda neste artigo porque vender seguro de vida pode mudar as perspectivas da sua corretora de seguros. 

Seguro de vida em alta no Brasil

Segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), divulgados em outubro de 2019, a venda de seguros de vida movimentou R$ 8,3 bilhões em prêmios. Desta quantia, R$ 2,5 bilhões são de seguro individual e R$ 5,8 bilhões em seguro para grupos, contratado por empresas. Os números fazem parte do balanço do 1º semestre de 2019 da Federação e representam 15,7% a mais que o mesmo período de 2018. 

Vender seguro de vida vem sendo uma ótima opção para gestores que buscam lucratividade sem se preocupar com renovações.

Vender seguro de vida vem sendo uma ótima opção para gestores que buscam lucratividade sem se preocupar com renovações.

A comercialização de coberturas para riscos pessoais, que integra modalidades como seguro de vida e seguro de acidentes pessoais alcançou R$ 21 bilhões. O valor ultrapassa em 14,71% os R$ 18,4 bilhões registrados no ano de 2018.

O crescimento do produto já havia sido identificado pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNSeg) no mês de maio/19, quando a venda de seguro de vida e previdência tinha apresentado alta de 11,3%. O percentual refletia a comercialização em um período de 12 meses.

Expectativa

Os resultados positivos em vender seguro de vida comprovam as expectativas criadas nos últimos anos por especialistas. A tendência é que o segmento continue ganhando espaço, como mostrou uma pesquisa realizada pelo Ibope e a Prudential do Brasil, com mais de 2 mil pessoas.

O levantamento publicado em setembro/19 identificou que 15% dos entrevistados possuem seguro de vida e outros 20% têm interesse em adquirir o produto nos 12 meses seguintes.

Entre os que demonstraram vontade em contratar seguro de vida, 31% são jovens de 16 a 24 anos, 21% pertencem a classe C e 20% a D/E. O percentual relativo à classe A ficou em 18%.

Em nível de escolaridade, 22% do público com até o ensino médio tem a intenção de ter um seguro de vida, já os que possuem ensino superior chegam a 20%. 

Perfil de consumidores 

De acordo com a pesquisa do Ibope, os homens são os clientes que mais contratam seguro de vida. Pessoas entre 35 anos e 44 anos são 19% dos segurados e os que possuem ensino superior 26%.

Outro dado importante é a divisão dos segurados em relação às regiões brasileiras. O sul e sudestes são os que mais contratam seguro de vida, com 20% e 19%, respectivamente, e a classe A/B possui índice de 28%.

Mas o que leva uma pessoa a contratar um seguro de vida? Essa pergunta foi o foco da apuração, desta vez, feita pela Liberty Seguros com clientes, não-clientes e corretores de seguros. 

O resultado apontou que as pessoas mais interessadas em adquirir o produto são aquelas que foram despertadas por algum acontecimento natural da vida, como ter filhos. A parcela que pensa em ter um seguro de vida após a família aumentar chega a 35% dos entrevistados. 

Outros aspectos apareceram também como fundamentais para a decisão, como a conquista de um emprego que permita pagar pelo seguro (23%) e o relacionamento com o corretor. Ou seja, a forma que o vendedor aborda e constrói uma relação com o potencial cliente continua sendo um fator determinante no momento de vender seguro de vida

Entre os segurados abordados, 25% informaram que fecharam negócio em razão do bom relacionamento com o corretor. Esse dado é essencial para corretoras que visam vender seguro de vida entenderem que capacitar os colaboradores para o atendimento ao cliente é a técnica mais importante.

Se a sua corretora já trabalha com seguro de vida e os resultados não seguiram a tendência nacional, você precisa rever as estratégias. No entanto, se a corretora não atua com a modalidade, invista em vender seguro de vida. Um grande atrativo é que o seguro não demanda renovação anual, como acontece no seguro auto. Isso facilita o trabalho da equipe de vendas e pode garantir um bom faturamento a longo prazo para a corretora.

Como aproveitar a tendência do mercado e vender seguro de vida

Vender seguro de vida depende de profissionais qualificados e ferramentas práticas. O corretor precisa convencer o cliente da necessidade daquela proteção utilizando sua percepção e bons argumentos.

  • Prepare os colaboradores

A equipe de corretores deve estar capacitada para saber lidar com a resistência de alguns clientes, o que acontece com frequência ao tentar vender seguro de vida. É fundamental identificar as necessidades do futuro segurado e argumentar sobre como a proteção é capaz de dar tranquilidade, segurança e conforto para a família. 

Como convencer o cliente a adquirir um seguro de vida

  • Tenha ferramentas eficientes 

Para vender seguro de vida e lucrar, a corretora precisa estar atualizada. Diversas ferramentas de tecnologia disponíveis são capazes de favorecer as etapas de vendas do seguro. Por este motivo, se a sua corretora não utiliza plataformas e sistemas automatizados é hora de mudar.  O essencial para investir é um software de gestão completo, que facilita os processos, garante organização e mantém os dados dos clientes em segurança. 

A Quiver oferece sistemas de gestão eficientes com o objetivo de apoiar as corretoras de seguro a evoluírem. Conheça os softwares de gestão da Quiver.

Portanto, se você já trabalha com seguro de vida, avalie como está o desempenho da corretora e qual o papel do seu sistema de gestão nestes resultados. 

Se você não atua no ramo, considere a possibilidade de vender seguro de vida. Faça uma análise do mercado na sua região e descubra se este nicho não está sendo explorado pela concorrência.

Como convencer o cliente a adquirir um seguro de vida

Fernando Rodrigues

Fernando Rodrigues

Fernando Rodrigues é empreendedor da área de softwares para corretoras de seguros há mais de 25 anos. Atualmente, é Chief Executive Officer da Quiver, empresa líder no segmento de soluções para corretoras de seguros no Brasil. Formado em Tecnologia da Informação e Administração de Empresas, o executivo tem se dedicado ao crescimento da empresa, na superação dos limites dos clientes e na evolução constante dos colaboradores.

Acesse nossos conteúdos VIP

Criados por especialistas Quiver para ajudar sua corretora superar limites