Como podemos ajudar sua corretora de seguros a superar limites?

Taxa de sinistralidade de corretora de seguros: qual é a ideal e como reduzir

Você sabe qual é exatamente a taxa de sinistralidade da sua corretora de seguros? Se não consegue responder, isso precisa mudar imediatamente. Mas se você sabe qual é a porcentagem da taxa e ela está próxima ou acima de 40%, alerta máximo! Sua corretora está “brincando com o perigo” e esse número precisa ser controlado urgentemente, mesmo que para isso acontecer, medidas drásticas tenham que ser tomadas.

Buscar o melhor índice de sinistros é importante porque as seguradoras baseiam sua lucratividade na sinistralidade ideal para fazer a sua composição de custo, além de outros motivos mais óbvios, como o aumento de faturamento.

Mas qual é o número ideal de uma taxa de sinistralidade para corretora de seguros? E como baixar esse número? É isso que você vai ler a seguir.

A melhor taxa de sinistralidade para corretora de seguros

Quer o número ideal para a taxa de sinistralidade da sua corretora? É o mais próximo possível de 0 (zero). Mas claro que manter uma taxa sinistralidade tão baixa assim é muito difícil, então vamos nos concentrar em algo menos “impossível”.

Veja uma tabela indicando a melhor taxa de sinistralidade para corretora de seguros.

Porcentagem da taxa Índice de avaliação
Abaixo de 30% Excelente
De 31% a 35% Boa
De 36% a 39% Regular
Acima de 40% Alerta máximo!

 

Atenção: os dados citados são estimativas baseadas em seguros auto para varejo, portanto, os números podem variar para outros segmentos. Não há nenhum estudo estatístico sobre o tema que aponte números exatos.

Isso significa que, se a taxa de sinistralidade da sua corretora de seguros está abaixo de 30%, é possível melhorar, mas não é extremamente necessário e você pode dar mais atenção para outros aspectos de gestão. Além disso, como esse número é bom, você pode negociar um bônus de comissão com as seguradoras em que a taxa esteja baixa.

Entre 30% a 40% está aceitável, mas você pode e deve melhorar esse número. Caso esteja acima de 40%, a situação é preocupante e provavelmente as seguradoras já estão (ou estarão) entrando em contato com você para reavaliar seus clientes “problemáticos”.

A taxa de sinistralidade ideal para corretoras de seguros

A taxa de sinistralidade para corretora de seguros ideal está abaixo de 30%. Imagem: drmichaelpage.com

Como medir a taxa de sinistralidade da corretora de seguros?

Agora você já sabe que a taxa de sinistralidade ideal é 30% ou menor, mas como irá fazer para medi-la? Você até pode fazer isso de forma manual, reunindo todo o histórico recente de seus clientes e fazendo a conta manualmente, será extremamente trabalhoso, mas se você tiver paciência e precisão, vai conseguir.

Outra forma de fazer isso, é usar seu sistema de gestão. Seu sistema deve permitir que você analise a taxa de sinistralidade geral, assim como a de cada seguradora, ou de cada um dos vendedores da corretora.

Se o seu sistema não oferece essa função, está na hora de mudar, agende uma demonstração para conhecer os sistemas Quiver.

Como reduzir a taxa de sinistralidade de seguros

Mediu a taxa de sinistralidade da sua corretora e ela está próxima ou acima de 40%? Então você precisa baixá-la urgentemente. Algumas maneiras de fazer isso:

Faça o diagnóstico do problema

Descubra a causa desse alto índice. O problema pode ser geral ou específico. Pode ser que apenas um de seus vendedores está com a carteira ruim, por exemplo. Ou apenas uma seguradora específica não está com a taxa boa.

Após identificar em qual aspecto sua corretora está indo mal, tente entender o motivo para isso estar acontecendo. Existem muitos “bons vendedores” por aí que só pensam em vender a todo o custo, empurrando seguros para clientes que outras seguradoras já recusaram. Não se iluda com um “campeão de vendas” que só faz maus negócios. Se um determinado cliente não foi aceito por uma ou duas seguradoras, é sinal tem alguma coisa errada e vai acabar sendo um mau negócio.

Trace uma meta

A primeira coisa que você precisa ter em mente, é que para baixar a taxa de sinistralidade, você precisa traçar uma meta inicial. Ela não precisa ser muito ousada, é melhor fazer uma meta equilibrada para ser batida aos poucos. Mas mesmo que você não consiga atingi-la, não se preocupe! O mais importante é conseguir ter algum avanço, mesmo que ele seja mínimo.

Traçar metas para reduzir a sinistralidade da corretora de seguros

Traçar uma meta é um fator importantíssimo para reduzir a taxa de sinistralidade da corretora de seguros. Imagem: provinzial.com

Conheça seu cliente

No blog Soluções para Corretoras, falamos muito sobre o relacionamento com o cliente para vender mais segundos. Mas um ponto muito importante de relacionamento pós-venda, ou mesmo durante a negociação, com o objetivo de reduzir a taxa de sinistralidade de seguros, é ter uma conversa franca e atenta com o cliente, pois além de orientá-lo e conhecer suas dores, você também terá mais chances de evitar que possíveis fraudes aconteçam. Conheça bem seus clientes e descubra se algum deles está mal-intencionado.

Foque em nichos sociais específicos

Ao longo do tempo, você irá perceber, ou já pode ter percebido, que sua corretora tem uma certa afinidade com um determinado setor de seguros ou algum perfil de público específico e poderá se especializar cada vez mais, o que poderá reduzir o índice de sinistros. Se você percebe que sua corretora está “afunilando” para um nicho específico e a taxa de sinistralidade deste nicho está boa, considere focar mais ainda nesta área. Mas caso dentro dos nichos que você atende a taxa de sinistros esteja alta, siga o caminho inverso.

Conseguiu controlar e baixar a taxa de sinistralidade da sua corretora de seguros? Existem outros controles de gestão que você pode aprimorar. Saiba mais no guia essencial para corretores de seguros. 

Mauricio dos Santos

Mauricio dos Santos

Maurício dos Santos é empreendedor há mais de 25 anos. Atualmente, é VP de produtos e tecnologia da Quiver, empresa que oferece soluções digitais para corretoras de seguros. Já participou de missões tecnológicas no Vale do Silício com o objetivo de buscar e implantar ideias nas áreas de gestão de pessoas e de negócios. O executivo realiza mentoria voluntária para startups, auxiliando na composição e validação de modelos de negócio. Além disso, já participou de diversos hackathons como mentor de tecnologia e de negócios.

Tenha acesso aos nossos conteúdos VIP

Criados por uma equipe de especialistas para fazer a sua corretora superar limites